segunda-feira, 27 de julho de 2009

Atividade sobre o texto Oralidade e Escrita



Como disse no post da aula do dia 14/05 realizamos uma atividade em dupla sobre o texto “Oralidade e Escrita”. Fiquei de, após a minha correção e a do professor, postar a devida atividade em formato de texto.

Como o prometido ai vai!!!!!!!!!!!!

Na organização da fala e da escrita as autoras Maria Lúcia Andrade, Zilda Aquino e Leonor Lopes apresentam ao longo do texto elementos que constituem o processo conversacional. A base da atividade conversacional, como bem apresentado pelas autoras, é constituída de três elementos: a organização, a realização e a interação.
Idealizado por ventola, o modelo de organização conversacional baseia-se em conversações espontâneas contendo os seguintes elementos: O tópico ou assunto, que é o tema da conversa; a situação, que é a circunstância na qual se dá o encontro entre os interlocutores, pode ser verbal ou não verbal, os papéis dos participantes, que são a identidade dos interlocutores assumida em cada situação na qual se dá a atividade conversacional. Exemplo: Em dada situação nos colocaremos dentro da atividade conversacional, discursando como aluna, em outra situação como mãe, ou filha, ou professora, etc.; o modo do discurso, que pode ser formal ou informal; e o meio, que é o canal usado para estabelecer a comunicação entre os interlocutores. Pode ser Via e-mail, SMS, MSN, telefone, etc.

Dittmann considera as seguintes características básicas para melhor entender e analisar o texto falado:

• A interação entre pelo menos dois falantes: Elemento de estrema importância para a conversação, baseia-se na troca de falas entre os interlocutores que tem um objetivo em comum, ou seja, caso não haja essa troca, não ocorre uma conversa e sim um monólogo, onde somente um interlocutor fala.
• Ocorrência de uma sequência de ações coordenadas: É a alternância indispensável de turnos entre os participantes, cada interlocutor tem um momento para falar, ocorrendo como dito acima um diálogo e não um monólogo.
• Presença de uma sequência de ações coordenadas: Os interlocutores devem desenvolver seus turnos um após o outro devendo também manter a estrutura de sua fala.
• Execução num determinado tempo: Os turnos dos interlocutores devem ser sequências, não devendo ocorrer sobreposições ou assaltos aos mesmos. Cada interlocutor deve falar ao seu momento, respeitando a fala do outro.
• Envolvimento numa interação centrada: Os interlocutores precisam estabelecer seus turnos centrados no tópico discursivo, no assunto proposto.

Quanto à estrutura, a fala se organiza em dois níveis: o global, onde a conversação sofre a interferência de outros tópicos discursivos (digressões), vindo a mudar o rumo da atividade conversacional, e o local, que é quando a conversação se estabelece por meio da alternância seqüencial de turnos entre falantes, há a permanência no tópico discursivo.
Abaixo apresento um exemplo de diálogo global e de diálogo local.

Exemplo de local:

Ana: Bia, vamos brincar de pique?
Bia: Agora eu não posso por que to de castigo.
Ana: E amanhã você pode?
Bia: Só se minha mãe deixar.
Ana: Quer que eu fale com ela?
Bia: Pede a ela pra mim.

Exemplo de Global:

Fábio: O que você trouxe de merenda hoje?
Bruno: Trouxe maça
Fábio: Eu tenho biscoito. Você gosta?
Bruno: Sabe. Ontem minha mãe fez feijão e disse que se eu comesse iria ficar fortinho, mas eu não gosto de feijão.
Fábio: É eu também odeio feijão.
Bruno: Mas eu gosto de maçã e banana. Você come maça?
Fábio: Maça eu como, mas feijão não gosto.

O texto falado, bem como o texto escrito, para constituir a textualidade, necessita de alguns fatores: a coesão e a coerência. Segundo as autoras, no texto conversacional, a análise dos elementos de coesão deve ser feita de forma específica. Os recursos coesivos mais freqüentes são: a coesão referencial, que é marcada pela repetição de uma mesma palavra dentro do turno; A Coesão recorrencial, utiliza-se da paráfrase para ligar o texto falado; E a Coesão sequencial caracterizada pela presença de determinadas palavras (conectores) que promovem a continuidade e manutenção do turno.

Exemplo de coesão referencial:

Eu moro aqui no rio de janeiro, moro em uma casa grande, moro também com meus pais, aqui no rio de janeiro todos moram em casas feitas de tijolo e também moram com seus pais. O rio de janeiro é muito bonito, é muito grande e com muitas pessoas.

Exemplo de coesão recorrencial:

L1 vamos ao cinema amanhã e ...
L2 e iremos ver aquele filme do Johnny Depp, o ...
L1 o piratas do Caribe.
L2 é! nesse filme o Johnny Depp está tão bonito não é?
]
L1 tão louco não é?

Exemplo de Coesão sequencial:

L1 vamos ao cinema hoje, ver aquele filme, o... com aquele ator bonitão, o...
L2 qual? O piratas do caribe, com o ... Qual o nome mesmo?... ahan, ahan.
L1 o Johnny Depp?
L2 é ele mesmo.
L1 e comer também naquela lanchonete... Vamos comer batata e hambúrguer e ...
L2 Tomar refrigerante.


O texto aponta que há quatro elementos básicos que contribuem para a estruturação do texto falado. Estes são:

• O Turno – É cada fala dos interlocutores num determinado momento da conversa.
Segundo Sacks, Schegloff e Jefferson, qualquer conversação deve apresentar as seguintes propriedades:

1. A troca de falantes recorre ou pelo menos ocorre;
2. Em qualquer turno, fala um cada vez;
3. Ocorrências com mais de um falante por sua vez são comuns, mas breves;
4. Transições de um turno a outro sem intervalo e sem sobreposições são comuns; longas pausas e sobreposições extensas são minoria;
5. A ordem e o tamanho dos turnos não são fixos, mas variável;
6. A extensão da conversação e o que cada falante dirá não é fixo nem previamente especificado;
7. A distribuição dos turnos não é fixa;
8. O número de participantes é variável;
9. A fala pode ser contínua ou descontínua;
10. São usadas técnicas de atribuição de turnos;
11. São empregadas diversas unidades para construir o turno: lexema (palavra), sintagma, sentença, etc.;
12. Certos mecanismos de reparação resolvem falhas ou violações nas tomadas de turno, como por exemplo: “desculpe ... mas você estava dizendo que”.

• O Tópico discursivo – É o assunto que está sendo abordado na conversa. O tópico discursivo apresenta as seguintes propriedades: a centração, que é o objetivo da conversa; a organicidade que é a forma de organização da conversa; e a delimitação local que é o inicio, o desenvolvimento e o fim da conversa.
• Os Marcadores Conversacionais – Elementos que promovem a interação durante a fala e a manutenção do tópico discursivo. Geralmente são expressões verbais ou não verbais. Os marcadores são subdivididos em 4 grupos: os marcadores simples, que realizam-se com uma só palavra, podendo ser uma interjeição, um verbo, um advérbio, etc.; os marcadores compostos, que constituem-se de dois termos articulando-se par gerar um sentido, ou seja, é uma expressão; os marcadores oracionais, apresentam pequenas orações; e os marcadores prosódicos, são realizados por meio de recursos prosódicos, ou seja, uso de elementos fonológicos (gritos, pausa, excitação).
• Par Adjacente – São elementos básicos da conversação que requerem respostas das partes envolvidas. É quase impossível pensar em atividade conversacional sem o par adjacente. Suas finalidades são as seguintes: pergunta-resposta, convite-aceitação ou recusa, pedido-concordância ou recusa e saudação-saudação. Os pares adjacentes constituem-se de: introdução de tópico, quando iniciam com uma pergunta; continuidade de tópico, é constituído de perguntas e respostas; redirecionamento do tópico, quando há o retorno, a volta ao assunto discutido anteriormente; e mudança de tópico, quando o assunto se esgota, inicia-se um outro assunto, uma nova pergunta.

Abaixo um exemplo de um diálogo no qual foram utilizados todos os elementos básicos.

(turno) Bia: {Ana, você topa ir ao cinema (tópico discursivo) hoje? }(par adjacente)
(turno) Ana: Aceito seu convite.
Bia: Então (marcadores conversacionais) eu passo aqui ás oito.
Ana: Qual filme iremos assistir?
Bia: Você escolhe.

Um comentário:

Ivan Amaro disse...

As respostas ficaram bem organizadas neste "texto" composto por você!! Parabéns por produzir um texto tão coerente e articulado!